segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Duas gaivotas


Enredas-te entedías-te, angustías-te, consomes-te, momentos atrás de momentos, horas, dias infinitos de noites intermináveis.
E tudo para quê, se toda a liberdade mora nas asas de uma gaivota?

3 comentários:

smvasconcelos disse...

Que linda, a foto!
Mas a Liberdade... também mora aqui, dentro de cada um de nós, seja ainda em quimera ou em conquista de árdua luta...
Um beijo,

trepadeira disse...

A beleza nua dos penedos acariciados pelos penachos.O par livre.Um simbolismo perfeito para a liberdade.
Um abraço,
mário

Anónimo disse...

tão linda!!! assino por baixo do comentário do "trepadeira".
Lindo e pefeito mmomento!
Parabéns,