quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Ajustes



Às vezes as coisas não se encaixam, estão desalinhadas, incongruentes incompatíveis. Será? Será que tudo não passa de pequenos ajustes, de acertos, reflexão, cedência e compreensão? Será um desalinhamento uma incompatibilidade ou apenas o que nos trouxe até um ponto de inflexão?

5 comentários:

trepadeira disse...

Bela reflexão.
Um abraço,
mário

Anónimo disse...

Reflexão, cedência, compreensão! E quando se cede, apesar de não se compreender e não se querer pensar? Será incompatibilidade, incongruência ou apenas um ajuste necessário?

Anónimo disse...

Na maioria das vezes é mesmo apenas uma questão "de pequenos ajustes, de acertos, reflexão, cedência e compreensão" que por falta de tolerância ou demasiado orgulho não nos permite ver que se trata apenas e tão só disso mesmo. Mas quando conseguimos dar o passo reconhecer e ajustarmo-nos, é muito bom, um alívio e pode ser o caminho para uma vida desejada e Feliz....

Marta Vasil disse...

Belo!
Olhares sobre um telhado... uma boa reflexão. Isto é poesia. Concretamente, poesia da vida, do quotidiano. Reflexões que às vezes nos escapam, tão ofuscados andam os nossos olhares.
E nada melhor que deixar escorrer dos beirais esses pequenos ajustes de que fala, para que a lucidez nos conduza ao alinhamento nos vários campos da vida,nomeadamente, das nossas relações.

Rafael Castellar das Neves disse...

Talvez tudo sempre precise disso para o completo encaixe...mas talvez não precise ser completo o encaixe...depende das partes...

[]ssss