segunda-feira, 22 de abril de 2013

A Razão



A Razão

Esfumou-se nos dias que foram sentimento
Baço é agora o aroma que a evoca
Sentia que era luz que perseguia
Em vão, pois cego era o caminho

Do alto onde a saudade dominava
O nada era só um sentimento
Provindo do ventre
onde morria antes do parto

Restava o desejo
de ter o céu nas mãos

Será talvez da razão
ter perdido o sentido
Ou o sentido já não ter razão?

3 comentários:

Lídia Borges disse...

"Restava o desejo
de ter o céu nas mãos"

Um desejo azul pode florir a qualquer momento.

Beijo meu

trepadeira disse...

"O sentido já não tem razão".

Um abraço,
mário

Rita disse...

Olá adorei te visitar, gostei daqui, é cheio de ternura com poemas lindíssimos parabéns por tudo e pelo belo post
Deixo um abraço carinhoso
Bom domingo
Boa semana
Bjuss
Rita!!!!!