segunda-feira, 7 de julho de 2014

Sempre


Não se abate com um dedo decisor
O sabor de saber que ainda existem
As cores de um olhar de alegria
Por entre um esgar serpenteando

No canto dos lábios rematando
Um momento emoldurado no infinito

Não foi sol que as flores desabrochou
Ou humidade que o verde explodiu

Foi um dom que criou esse esplendor
A verdade refletida num momento
O sonho traduzido em alento


Um reino onde tudo é possível

7 comentários:

trepadeira disse...

"As cores de um olhar de alegria", lindo, é o que mais necessitamos neste mundo cruel.

Abraço,

mário

Lídia Borges disse...


Um cenário ímpar, uma prece dos deuses.

Beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

um cenário digno de uma tela....

:)

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

...e eu retenho este " momento emoldurado no infinito"... em foto :)

Um abgraço

Lilita Moura disse...

"Sempre"... lindo!
Um abraço
Lilita

Suzete Brainer disse...

Onde tudo é possível,com essa

beleza refletida em

poesia sempre...

Bj.

EU disse...

Que não se abata este "dom". Seria imperdoável, amigo Armando.

Gostei imenso deste poema /hino!

Bjo :)