terça-feira, 28 de setembro de 2010

Dourado de sol cinzento

Mesmo a preto e branco se pode apreciar uma infinidade de cores, profusão de tonalidades e escalas da mesma cor. Os objectos ganham outro significado e os reflexos são mais nostálgicos, atiram-nos para outros tempos. Uma fotografia a preto e branco é uma mistura de sensações e de estados, mas, se bela, é-o assim ainda mais. Não sei se é este o caso.
Detalhes:
Distância focal: 18 mm
Abertura: F/8
Tempo de exposição: 1/1250 seg

3 comentários:

trepadeira disse...

É esse o caso.
Um abraço,
mário

smvasconcelos disse...

Linda!!
Nostalgia e beleza em sintonia.
bjs,

Anónimo disse...

uma das minhas preferidas, decididamente!!!