quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Dias claros



Gosto do suave sentir dos dias claros
Da sombra que sem sol não existia
Do calor que sem luz era ilusão
Do sentir que irrompe da leveza
que a cinza abandonou
o verde floresceu
e o azul acompanhou

Assim divagando em mar calmo
Onde tudo encaixa em harmonia
No sopro do encanto, da certeza
que a vida tem mais do que um só dia
e não se esgota no efémero do momento
é cor, prazer e terno alento

O suave sentir dos dias claros
A doce tentação da alegria

10 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Assim são os dias de Verão. Têm mais sol mais luz, mais verde.
As sombras tem a vida dos dias e o verde das caminhadas

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Que belos" Dias Claros", pequenos versos que fizeram ao poema. Lindíssimas comparações.Parabéns pela sua escrita. Abraço!

Canto da Boca disse...

A composição melódica do seu poema, me embalou numa canção de doce alegria. Ainda que não houvesse na vida mais de um só dia, a partir do teu poema a eternidade se criaria.

Muito lindo, Armando!

;))

Canto da Boca disse...

A composição melódica do seu poema, me embalou numa canção de doce alegria. Ainda que não houvesse na vida mais de um só dia, a partir do teu poema a eternidade se criaria.

Muito lindo, Armando!

;))

© Piedade Araújo Sol disse...

eu também gosto dos dias claros e do sol.

este poema também pode ser lido nos dois sentidos.

experimente!

beijo

:)

Lídia Borges disse...


A imagem complementa na perfeição este poetar.

Tocável, a serenidade que perpassa a luz em "dias claros".


Um beijo

Suzete Brainer disse...

Dias Claros refletidos de

imensa poesia!!

A melodia do sol

vestindo o dia...

Adorei,Armando!

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu amigo

Adorei sentir esta brisa fresca e doce que vem deste poema.

Feliz 2014

Um beijinho
Sonhadora

Anónimo disse...

Já faziam falta estes dias claros... cheios de luz, impregnados de alento. Muito fresco e puro este teu poema.
Beijo

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Ah que bela a senação da brisa quente no frio dos dias ou do copo de água refrescante em dia de muito calor... assim está este poema em crescendo de um sentir feliz :)

abraço