quarta-feira, 7 de maio de 2014

Caminho


Na complexa e tortuosa demanda
do fio dos dias conquistar
as marcas das pegadas apagar
almejando um descanso imaginado

Abriguei-me numa chuva de delírios
expus-me à sombra
de uma aragem persistente
na esperança de assim, seduzido
poder num fim de tarde descansar

Mas sendo certo e fatal
integrando o manual da alquimia e
colorindo os compêndios da memória
nem todas os dias são tardes de domingo
nem todo o vento é pronúncio de encanto

Afinal emparedado entre dois lóbulos
desfocado pela ausência e o descrer
era só mais uma etapa ultrapassada
dos caminhos que assaltam a lembrança

7 comentários:

deep disse...

O importante é ir ultrapassando etapas para que os dias tenham o sabor de tardes de domingo. :)

Bj

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

A noção do encanto sem lhe chamar fantasia, é tão importante quanto a fruição do que possa parecer menos belo sem por isso deixar, realmente de o ser.

Um abraço

EU disse...

Nunca se conquista plenamente algo...Aproximamo-nos e é aí que reside o encanto: o percurso e o contentamento de o estar a percorrer...
Parabéns, amigo :)

© Piedade Araújo Sol disse...

o mais importante é conseguirmos aproveitar os encantos e os delírios do nosso caminho, o que é mau, tentamos ultrapassar...

:)

Mar Arável disse...

... entretanto ...

não cessam as estações do ano

nem os apeadeiros
até ser outro dia

Pérola disse...

Seria bom que todos os dias fossem tarde de domingo, mas prefiro as de sábado.

Que poesia linda.

Beijinhos

Suzete Brainer disse...

O caminho, o processo tem a

beleza da construção, os dias

(únicos) são caminhos dessa

construção imprevisível

e encantadora...

Belíssimo!!

Bj.