terça-feira, 12 de agosto de 2014

Salpicos


Salpicos de sombras insidiosas
Em solo que um dia a dor lavrou
Invocam sois de agosto inclementes
Penetrando na aridez de um lamento

Não sei se um dia tem lembrança
Se fica para sempre a imensidão
De momentos que eram sempre infinitos

ou

Será apenas a visão de um anseio
e da bruma emergem letras
com que se escreve Sentimento?

9 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

talvez seja memórias e sentimentos....

:)

trepadeira disse...

A lavra feita com dor que canta.

Abraço,

mário

Suzete Brainer disse...

Terreno onde se escreve
sentimentos,sempre
possibilitará o infinito
em memória...

Bj.

Lídia Borges disse...

Uma imagem arrebatadora!
Tonalidades a que nenhum Sentimento pode fugir.

Um beijo

Lídia

Mar Arável disse...

Vagarosos instantes

na carne viva das palavras


Pérola disse...

Salpicos com muito sentimento,sem dúvida.

Beijinhos

EU disse...

Esqueço-me de referir as belíssimas fotos. Prendem!

A terra é atração fatal e sempre inspiradora.

Irresistível poema, amigo.
Bjo :)

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

...Ou um solo que se escreve a si mesmo...

Abraço

Evanir disse...

Coração que dita seus poemas
que a alma poeta vive em você desde
sempre.
Um sentimento lindo a cada verso
deixa o amor falar por todos os poros.
Uma linda semana beijos.
Evanir.