quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Infinito


Coubesse todo o mundo nos teus olhos
Esses, onde vive algum do meu
Donde parte a nobreza e a candura
A alegria e a sincera honestidade

A beleza que não cabe nas palavras
O sentir que sempre foi algo teu
Que primeiro está alguém porque merece
E nem tudo é premente, porque é

Antes, estará a harmonia,
tudo tem um porquê de racional!
Afinal sempre haverá prioridades
A primeira será a alegria
As outras, por impérios de magia
A seu tempo, terão oportunidade

Seria assim tudo sempre simples

Coubesse todo o mundo nos teus olhos.

8 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema cheio de amor e ternura.

a foto está muito bem, para as palavras.

:)

Lídia Borges disse...


Vivemos num tempo pouco! Tanto que uns olhos guardam e uma alma espera, confiante a hora de florescer.

Bonito, este sentir!

Um beijo

trepadeira disse...

O amor faz o mundo caber nos olhos de alguém.

Abraço,

mário

Suzete Brainer disse...

Um poema infinito

de beleza...

Nesse infinito ecoa

o olhar do amor...

Bj.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu amigo

Como seria bom que tudo fosse tão lindo como essa linda declaração de amor, neste poema belo que acabei de ler.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

deep disse...

Uma bela declaração. :)

Mar Arável disse...

Ai se o mundo fossem os olhos sonhados
como poderíamos ver mais longe?

Canto da Boca disse...

Todo o mundo cabe no breve e ao mesmo tempo imensurável espaço do amor.

Poema de uma delicadeza ímpar!


;))